Do Natal aos Reis

Letras por: Andarilhos & Amigos

Entre as múltiplas incursões pelas músicas sem tempo, o coletivo “Andarilhos” vem desde há vários anos desenvolvendo um trabalho de recolha literária e musical do espólio afeto à quadra natalícia, na região duriense.  Em setembro de 2012, um amável convite da Antena1/RTP para o programa Especial de Consoada, tráz pela primeira vez a público uma mostra deste trabalho.

Vários Amigos, músicos, foram convidados  a partilhar esta experiência… A gravação foi realizada ao vivo, na tarde de 8 de dezembro de 2012, na aldeia de Almofrela, em plena Serra da Aboboreira, Baião. Transportou consigo o calor da lareira e do convívio, que marcaram este dia de captação, vivido entre Amigos.

Resulta agora nesta coletânea “Do Natal aos Reis”, onde foram seleccionados alguns do temas gravados nesse dia, que em breve serão disponibilizados aqui, gratuitamente.

Ficha Técnica CD

ANDARILHOS Vasco Monterroso – voz e guitarra / Rui Santos – acordeão e piano / João P. Borges – viola braguesa e voz / Pedro Fernandinho – cavaquinho /Luís Pina – Baixo / Pedro Costa – Bateria e percussões  /Paulo Loureiro – percussões tradicionais / Nuno Cruz – melódica, piano, apoio técnico e masterização AMIGOS   Névio Silva – saxofone soprano/ Joana Ribeiro – voz/ Tânia Queirós – voz/ Leonardo Machado – viola braguesa/ Amador Baldaia – voz/ ANTENA1 Produção – Armando Carvalhêda e Sofia Carvalhêda / Captação e mistura – Licínio Fonseca Ângelo Silva – Fotos / Miguel Abreu – Design gráfico/ Rota do Românico foto original capa – R. Sousa Santos ©
 

Letras Natal aos Reis + acordes / cifras

Ó Ó Meu Menino   

Trad.  Trás -os- Montes    e   Alto   Douro

Arranjos –   Vasco  Monterroso   e   Nuno Cruz

G     D            A4    D
Ó ó meu Menino,
G     D      F#m7   Bm
Oh oh meu amor,
G               D       G     D9
qu’as Vossas palavras
G          D     A      D
nos matam com dor.
[A] Senhora lavava,
S. José estendia
e o Menino chorava
com o frio que fazia
Filhos de pais ricos
em bercinhos doirados,
só Vós meu menino
em palhinhas deitado
Ó ó meu menino
Ó ó meu amor
que as Vossas palavras
nos matam com dor
  Ó ó meu Menino
Ó ó meu amor
que as Vossas palavras
Ó ó meu amor nos matam com dor.
Ó ó meu Menino,
Ó ó meu amor que as vossas palavras…
Ó ó meu amor
em palhinhas deitado.
Ó ó meu menino,
em palhinhas deitado
Ó ó meu amor em palhinhas deitado.

Ai Flores

Letra – Manuel Pereira Cardoso

Arranjos – Vasco   Monterroso  e   Nuno Cruz

D9, C9, Em7, G, D/F#, G, D9

Ai Flores, Ai Flores

Ai promessas deste canto

Menino que a Virgem tem

Nos prende com seu encanto

Ai Flores, Ai Flores

Ai Frutos Anunciados

Pelos profetas antigos

E seus Escritos Sagrados

Boas noites meus senhores

Boas Festas vimos dar

Vimo-lhes cantar Reis

Ano Novo anunciar.

A Estrela do Oriente

Guia o nosso caminhar

Por força da sua luz

Aqui viemos parar

 

Aqui Vimos

Trad. Douro Litoral / Letra:  Cancioneiro de Cinfães (Vergílio Pereira)

Arranjos:   Vasco Monterroso,  Luís Pina,   Rui  Santos  e  Névio  Silva

 

C9  Bm9  Bbm7  C..  D9/F#  F    G   C  

 

Aqui estamos aqui vimos

Aqui vimos bem sabeis

Vimos dar as Boas Festas

E tambem cantar os Reis

 

 

Aqui vimos, aqui estamos

Hoje é dia de alegria

Já nasceu o Deus Menino

Filho da Virgem Maria (Bis)

 

Ó da casa, nobre gente

Escutareis e ouvireis:

Das bandas do Oriente

São chegados os três reis.

São três reis, são três crôados

Vinde ver quem os c’rôou,

E mais quem vos ordenou

No vosso santo caminho.

 

Mandou Deus, por uma estrela,

Que lhe ensinasse o caminho;

A estrelinha foi pousar

No alto d’ uma cabana…

A cabana era pequena,

Não cabiam todos três;

Adoraram Deus Menino,

Cada um por sua vez.

Aqui estamos aqui vimos

Aqui vimos bem sabeis

Vimos dar as Boas Festas

E tambem cantar os Reis.

 

 

Aqui vimos, aqui estamos

Hoje é dia de alegria

Já nasceu o Deus Menino

Filho da Virgem Maria (Bis)

Já nasceu o Deus Menino

Filho da Virgem Maria (Bis)

 

Amigos de Sempre.

Trad.  Douro   Litoral

Recolha  –  João  Paulo  Borges

Arranjos  –   Rui  Santos e Vasco Monterroso

Boas festas vos trazem

Em linda noite de luar

Estes amigos de sempre

À vossa porta ouvis cantar.

Mesmo com muito frio

E um arrepio de gelar

Vimos cantar alegria

Do Deus menino a este lar

Viva lá o patrão da casa

Homem de muito respeito

Bebemos tinto ou branco

O que estiver mais a jeito

 

Noite de Natal

trad.  Ibérico   /   Letra  –   Recolha  Andarilhos

Música –   Cancioneiro   Popular    Português (Thomás Ribas, 1913)

Canções e Romances Populares Portuguêses, pp. 61-62. (1913)

Arranjos – Nuno  Cruz e Vasco Monterroso

B, F#, E B,

F#, F#, B, E,

C#m, B, F#,

B, E, B, F#, E

 

Noite de Natal

Noite de alegria

Caminhando vai José

Mais a Virgem Maria.

 

Que desceu dos Céus

Em raio de luz,

(É filho de Deus

Menino Jesus).

 

São José precurou lumes,

P’ra Virgem que tinha frio;

Quando São José chegou,

Jesus tinha nascido.

F#, D#m, A#m, C#7 B, F#, D#   C#7, 

F#   F#, C#, C#, F# B, G#m,

F#, C# F#, C#, F#, B, F#  

De Ventre fecundo,

Em noite bem fria,

Acordou para o mundo

O filho de Maria

F#, C#, B

 

Noite de Natal

Noite de alegria

Caminhando vai José

Mais a Virgem Maria.



Deixe o seu comentário

Tem que estar autenticado para comentar.